O Que É Uma Ação? Como E Por Que Investir Em Ações?

O QUE É UMA AÇÃO?

Dito de maneira simples uma ação equivale a uma pequena fatia dos bens, ativos e capital de uma empresa. Trata-se de um título de propriedade correspondente a uma determinada fração de tudo o que compõe a empresa: prédios, equipamentos, marcas, patentes, dinheiro em caixa, etc.

Uma boa analogia seria a relação entre um muro de tijolos. O muro corresponde à empresa, cada tijolo equivale a uma ação, um pedaço da empresa. Normalmente uma única ação equivale a uma parte muito pequena, praticamente ínfima, da empresa.

COMO FUNCIONA?

No momento em que uma pessoa compra uma ação (ou um lote de ações), ela imediatamente passa a ser uma sócia-proprietária da empresa na proporção equivalente à quantidade de ações adquiridas. Se for uma empresa lucrativa, o acionista receberá uma fatia desses lucros (dividendos), mas o contrário não é verdadeiro, em caso de prejuízo o acionista não terá de tirar dinheiro do bolso para ajudar a cobrir o prejuízo.

No caso de empresas bem administradas existe a tendência da ação se valorizar com o tempo. À medida que a empresa expande suas operações, adquire equipamentos modernos, conquista novos mercados com produtos inovadores, aumentando seu lucro, aumenta também o valor das ações dessa empresa. A ação que foi comprada por R$ 10, passado algum tempo, passa a valer R$ 45.

POR QUE AS EMPRESAS EMITEM AÇÕES?

Uma empresa emite ações na Bolsa de Valores por duas razões principais:

  1. O(s) fundador(es) deseja(m) vender parte ou toda sua participação na empresa para o público (para investir em outro empreendimento, por exemplo).
  2. A intenção de fazer investimentos que façam a empresa crescer e expandir.

O segundo item é o motivo mais frequente para que uma empresa lance ações na Bolsa de Valores.

Para fazer investimentos é necessário dinheiro para comprar equipamentos, expandir instalações, etc., mas nem sempre a empresa tem disponível no seu caixa o valor necessário. Para contornar essa situação existem duas alternativas: fazer empréstimos junto a um banco ou vender parte da empresa para investidores interessados em participar do empreendimento (emissão de ações).

A vantagem de entrar para a Bolsa de Valores é a possibilidade de evitar contrair uma dívida bancária e ter de arcar com o pagamento de juros (é uma opção de auto-financiamento).

O QUE É UMA BOLSA DE VALORES?

Bolsa de Valores é o ambiente no qual é organizada a negociação de produtos como ações, debêntures, etc. É a instituição pela qual as empresas interessadas lançam suas ações para o mercado e onde se reúnem os indivíduos e instituições interessados em comprar e vender esses papéis.

No passado, antes da era digital, uma Bolsa de Valores era muito semelhante a um mercado no qual os operadores interagiam viva voz como numa feira. Hoje as negociações são exclusivamente por via digital, praticamente sem interação física e sem o agito e a balbúrdia alucinante celebrizada nos filmes da década de 1980/90.

As negociações em Bolsa de Valores são rigorosamente regulamentadas e vigiadas em prol da segurança de todos os participantes.

POR QUE INVESTIR EM AÇÕES?

Uma das principais razões para fazer investimento em ações é a busca por uma rentabilidade maior do que a proporcionada por investimentos de renda fixa. Outro motivo é o desejo de diversificar a carteira de investimentos.

Existem pessoas que incluem no seu planejamento de aposentadoria o rendimento oriundo de ações de empresas com um bom histórico como pagadoras de dividendos (divisão de lucros entre acionistas).

COMO INVESTIR?

Certamente é a pergunta mais importante. Engloba dois aspectos fundamentais:

No que investir?

Antes de tomar qualquer decisão é primordial que o investidor aprenda a investir em ações. As aparências enganam. Existem grandes empresas que estão estagnadas, sem perspectiva de crescimento, endividadas, etc., sendo necessário aprender as técnicas para avaliar o valor real e o potencial futuro das ações de uma empresa.

Investir na Bolsa de Valores possibilita rendimentos consideravelmente elevados, mas o custo disso é uma parcela considerável de risco e a possibilidade de obter rendimento negativo.

Como investir?

A compra e venda de ações é sempre intermediada por uma corretora de valores autorizada pela Bolsa de Valores. São centenas de corretoras no mercado existindo uma grande diferença entre elas: o quanto cobram de comissão, os recursos oferecidos ao cliente, sua reputação no mercado, são todos fatores de suma importância para uma boa colocação do investidor no mercado de ações.

A prática leva à
perfeição.
Esse artigo foi útil?